Atelier CORPO E MOVIMENTO

Artista Convidada: Maria Ramos
16 > 20 NOV 2015 – E.B. 2.3. Tecnopólis, Lagos

Através de jogos de composição coreográfica e de exercícios de movimento, vamos dançar e criar coreografias, dois a dois e em grupo. Eu começo!

Vamos fazer a coreografia do dia-a-dia, aquela que fazemos todos os dias sem dar por ela, e a coreografia que os pássaros fazem quando voam em bando. Já viram as coreografias que os bandos fazem no céu? Como eles conseguem voar assim tão juntinhos e mudar de direcção tão rapidamente sem irem de encontro uns aos outros, sempre me deu que pensar.

Mas, antes de começarmos a analisar estes dois casos coreográficos, temos que aquecer bem cada uma das articulações do nosso corpo. Sabem o que é uma articulação? E será que as articulações do nosso corpo se movimentam todas da mesma maneira? Humm, duvido, mas só experimentando.



MARIA RAMOS vive e desenvolve o seu trabalho coreográfico em Lisboa desde 2009. É coreógrafa e autora do projecto de Dança em curso Um Certo Grau de Imobilidade, um ciclo de peças coreográficas que foca a relação entre dança e escultura tendo o trabalho do escultor Antony Gormley como referência e objecto de estudo.
Desde 2012 que, a convite do Fórum Dança, lecciona aulas regulares de Dança Contemporânea, nomeadamente, aulas abertas e workshops que exploram as linguagens da Dança contemporânea do ponto de vista técnico e criativo, dirigidas a público profissional e não profissional, e nos cursos PEPCC (Pesquisa e Criação Coreográfica) e CDC (Curso de Dança na Comunidade), dirigidas a público profissional.
No contexto do seu trabalho coreográfico, Maria Ramos foi convidada a leccionar no Conservatório das Artes da Madeira; ArtEZ Institute of the Arts; Centro de Arte Contemporânea de Glasgow; Centro de Artes The North Wall, Oxford; Espacio LEM (Buenos Aires) e desenvolveu várias Oficinas de Dança em diversos Teatros nacionais dirigidas a crianças, jovens e adultos. Em Portugal, Maria Ramos fez a sua formação em dança com professores e coreógrafos da chamada nova dança portuguesa, dos quais destaca Sofia Neuparth, Amélia Bentes, Peter Michael Dietz, Clara Andermatt e Francisco Camacho, posteriormente, na Holanda, fez a sua formação no Instituto das Artes de Arnhem, departamento de dança contemporânea – European Dance Development Centre e em 2008 concluiu o Mestrado em Coreografia – ArtEZ Master of Choreography, no ArtEZ Institute of the Arts. Também marcante para o desenvolvimento do seu trabalho, até a nível pedagógico, foi a formação com o colectivo Goat Island Performance Group e com o Coreógrafo / Director Angus Balbernie, com quem colabora desde 2000.